Entre Sonhos e Sorrisos...

Entre Sonhos e Sorrisos...
"Vou-me "vestindo" da vida enquanto ela se vai "despindo" de mim..."

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Digo eu...

Que não percebo para quê tanto alarido, tanta confusão, tanto milhão gasto por alguém que só cá esteve 4 dias, realmente o nosso país sobrevaloriza em demasia… tudo bem, já se sabe que é o Pápa, a individualidade máxima dentro da religião católica, o homem que está entre a humanidade e Deus, segundo dizem, porque em boa verdade até tenho fé, mas não acredito na religião conforme o Homem a prega (seja ela qual for). Mas continuando… se ele é a personalidade máxima que representa Deus na terra e tendo em conta que segundo esses mesmos entendidos, Deus enviou Jesus à terra para unir a humanidade, ensiná-la a ajudar o próximo, a partilhar os seus bens com os desfavorecidos e no meio da crise mundial em que nos afundamos cada dia mais, será que é mesmo necessário gastar tanto dinheiro?? Por acaso o Pápa come ouro para que quase lho despejem em cima aos potes??? Não seria mais inteligente pegar em grande parte desse dinheiro e ajudar a diminuir o défice orçamental em vez de o aumentar?? E se com todo esse dinheiro ajudassem a encher a barriga de tanta gente que passa fome no nosso país, ajudassem a vestir e calçar tantos que por aí andam que vivem para além do limiar da pobreza mas que os nossos políticos fingem não ver, afinal se virem terão que abdicar de muitos dos luxos a que se dão ao luxo de usufruir.

Além de que, estamos a gastar dinheiro que não temos e que os nossos governantes pretendem tirar aos nossos (já de si magros) ordenados. Dizem eles que temos que nos unir e fazer sacrifícios, que estamos todos no mesmo barco e que é para o bem geral… Mas se é para o bem geral, porque razão eles com ordenados milionários vão apenas descontar 5% dos seus salários??? Quanto maior a responsabilidade (e o bolso), maior deveria ser o sacrifício pela nação certo??? O Zé-Povinho como eu e muitos como eu, até podem descontar menos em termos percentuais, mas com os “assaltos” salariais, aumentam também todos os impostos, inclusive nos bens essenciais, que só o nome já diz tudo, digamos que dessa forma o rombo na nossa carteira se torna bem maior do que o apregoado… e no fim de contas, feitas as contas, o sacrifício acaba por ser bem mais pesado para aquele que menos tem…

Até porque se formos a ver… eles têm subsídios (e bem gordos) para tudo e mais alguma coisa, comem e bebem que a gente paga, viajam para todo o lado, com todos os luxos a que se acham no direito usufruir, que a gente paga, têm carros estupidamente caros, a consumirem absurdos em combustível porque a gente paga, vestem do melhor e mais caro que anda no mercado, porque a gente paga, tudo isso pago com os ditos subsídios a que se dão ao direito de usufruir como políticos que supostamente deviam trabalhar para nós, mas se formos a ver trabalham unicamente para os seus bolsos (nada magros por sinal)… esses mesmos subsídios são pagos com o nosso dinheiro, com o nosso suor, com os sacrifícios que temos vindo a fazer ano após ano e que nos levaram à dita crise em que agora nos vemos mergulhados. Claro que com tudo isso podem dar-se ao luxo de cortar nos salários e subir aos impostos… Ainda criticam o Fidel Castro… em Cuba eles até podem não ter o que comer e viver em repressão, mas pelo menos ainda tem certas coisas garantidas, como a faculdade por exemplo, nós aqui nem sequer a reforma temos como certa, mas descontamos todos os meses para ela, na esperança de chegarmos à velhice e podermos deitar a cabeça na almofada seguros de que teremos como sobreviver… nada disso… nós descontamos isso sim para pagar a pançudos que usam e abusam do nosso dinheiro, nos afundam cada vez mais numa crise sem precedentes e depois apregoam aos quatro ventos que temos que nos unir todos nas horas de aflição.