Mensagens

A mostrar mensagens de Abril 25, 2010

Dança dos Sentidos

Antes de te ver já te esperava, sabia que virias e o meu olhar percorria o espaço à tua espera enquanto não chegavas, incapaz de ouvir, falar, raciocinar, incapaz de ser. Ansiava pelo nosso encontro como se fosse o primeiro e na realidade até era. Mas ao sentir o teu cheiro reconheci-te imediatamente, embora não soubesse de onde, deixaste-me num estado de embriaguez que já conhecia… de outro tempo, de outra vida… não sei… o que sei é que me foi tão familiar como se ainda ontem o tivesse sentido… como se ainda estivesse na ressaca da ultima vez. Olhaste-me nos olhos e soube que esse olhar já me tinha olhado antes, disse-me o meu corpo numa resposta insana mas urgente, quase podia ouvi-lo gritar o teu nome com saudade… E o arrepio que me percorreu o corpo naquele momento, o calor que me invadiu a alma naquele olhar… esse arrepio deu-me a certeza… a certeza que já te conhecia, que já te tinha tocado, que já te tinha provado, que o meu corpo já se tinha perdido no teu infindavelmente. Fal…

Máscara

Aquela que uso quando o sol se esconde e as nuvens ameaçam chover
Aquela que tiro da gaveta quando o dia vai longo e o chefe vem difícil
Aquela que me devolve a segurança quando EU mesma me falho…

Máscara para um EU que ficou perdido no silêncio da noite
Para uma alma ferida com medo de enfrentar o dia
Para uma lágrima que ameaça cair mas resiste
Para um sorriso que mesmo encarcerado não desiste.

Trago-a comigo para me sentir segura
Trago-a comigo mesmo que não lhe dê uso
Trago-a comigo para que ninguém veja como sou…
…e eu sou aquela máscara que ninguém sonhou.


por Isabel Reis
todos os direitos reservados

REFÉM...

R efém desse teu abraço… eu me abraço
E dou por mim perdida na loucura do anseio quando não estás
F aço-me de esquecida e voo ao encontro desse teu corpo
É nele que o meu desperta e ganha vida
M ergulho-me em ti e aproveito para me lambuzar… sei lá quando será a próxima vez…

R efém do desejo que me despertas
E ncontro o meu corpo durante a noite numa cama vazia
F echo-me no sonho da lembrança enquanto essa lembrança me sacia
É loucura eu sei… mas é uma loucura que me deixa suada e saciada
M elhor viver refém dessa loucura… do que refém da loucura que é ter nada.

R efém de ti… espero e desespero
E spero cada segundo, o segundo do teu regresso
F ico lembrando o teu cheiro enquanto não chegas
É assim nessa lembrança que o meu corpo suporta a tua ausência
M ergulhado nos restos que ficam de nós a cada vivência.


por Isabel Reis
todos os direitos reservados

No sorriso da Lua...

Perdi-me no sorriso da Lua
Encantei-me pelo seu encanto
Deixei-me sonhar que era sua
E o engano paguei em pranto.

Lua vadia e insensível
Que no peito me sentes o sonho
Mesmo ele sendo invisível
No instante em que o sonho.

Não me arrancas ao desengano
Nem à loucura que ele me faz
Ai que não sei quem é mais insano…

S’ eu, tu ou o instante que o traz.
Ai lua que és bela… bendita…
P’ra mim nada mais és que maldita…


por Isabel Reis
todos os direitos reservados

Em silêncio me confesso...

Entrego-me a ti numa promessa vã
Mas entrego-me de corpo inteiro
És a loucura que me torna sã
És e serás amor primeiro…

Vou-te conhecendo sem deixar que me conheças
Neste amor que só a mim confesso
Entrego-me a ti para que não me esqueças
Pelo menos enquanto eu não te esqueço.

Escondo-me nas palavras dispersas
Nas entrelinhas em que me escrevo
Nessas noites em que o teu amor me confessas…

Escondo-me e no fundo sabes que sim
Pois é em meu silêncio que te subscrevo
A ti e a esse amor que tens por mim…


por Isabel Reis
todos os direitos reservados

Fórmula da Vida...

E se um dia acordamos e descobrimos algo diferente em nós??? Uma emoção nova, desconhecida ainda… e se de repente percebemos que essa emoção nova bate bem dentro, bem no fundo… bem naquele cantinho especial que nos faz renascer para a vida quando ela nos parece perdida… e se de repente percebemos que essa emoção vem do nosso coração, da nossa alma, do nosso EU… Que fazer então???

E se de repente essa sensação cresce, vai ganhando uma vida e força ainda antes não sentida? E se ao crescer, nos faz crescer a nós junto? E se acelera o pulsar do nosso coração e nos deixa o batimento cardíaco fora do batimento certo, tal qual adolescentes que apenas agora estão a começar a viver??? E se damos por nós a fechar os olhos, ouvindo musica pairar no ar vinda sabe-se lá de onde, tocada sabe-se lá por quem??? Música essa que mais ninguém ouve a não ser nós mesmos… e talvez quem sabe AQUELE alguém… aquele que os astros alinham no momento certo para o recebermos... aquele alguém que de repente sem sa…