Entre Sonhos e Sorrisos...

Entre Sonhos e Sorrisos...
"Vou-me "vestindo" da vida enquanto ela se vai "despindo" de mim..."

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Dormindo contigo...


Deito meu rosto no teu peito… e durmo
Sentindo meu corpo nú junto ao teu
Adormecer embalado no doce calor do meu
No desejo quente que o nosso amor desperta
A sussurrar-me ao ouvido o quanto te faço feliz
Não é a boca quem sussura, mas a alma quem o diz…

Adormeço tranquila… mas antes…
Antes olho-te bem e sorrio
Adormeço tendo como ultima imagem
O brilho do teu olhar terno
A luz do teu sorriso apaixonado
Lá existe algo melhor
Para embalar meu coração enamorado…

Deito meu rosto no teu peito
Deixo que me protejas com carinho
Deixo que me abraces de encontro a ti
Deixo que me ames ternamente
Como eu te amo secretamente
Desde o dia que te vi
Desde o dia em que contigo
Pela primeira vez dormi…



Texto e foto por Isabel Reis

todos os direitos reservados

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Beija-me...

Beija-me…
É só o que te peço… por agora
Faz-me sentir o gosto da tua boca… novamente
Deixa-me relembrar o sabor do teu beijo
Faz-me tremer mais uma vez na ânsia da descoberta
Prende-me a respiração no peito
Ante a perspectiva de me saber tua… mais uma vez…

Beija-me…
Beija-me docemente como só tu sabes
Envolve-me outra vez nessa teia de sensações
Toca-me de longe com o que dizes
Abraça-me ao de leve em emoções
Faz-me ansiar por teus braços
Passar uma noite inteira a ouvir-te
Passar uma noite inteira a sonhar-te
Passar uma noite inteira a olhar-te
Sem querer mais nada a não ser beijar-te…

Por isso… beija-me…
Beija-me como o fizeste num só olhar
Beija-me como daquela vez… sem me tocar
Beija-me como sempre sonhei beijar…


Por Isabel Reis
todos os direitos reservados

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Farol em porto de abrigo...

Tu és…
És dia na noite nesta vida que não queria
És guia neste caminho que antes não percorria
És raio de luz que rompe forte na escuridão
És braço que estendes, que agarras a minha mão.

Tu és…
És em noite de tempestade o farol
Que pelo negro da noite me conduz
No brilho do dia o calor do sol
Que num toque me excita e seduz.

Sim és … tu és o meu farol
Tu és luz que me guia tão firmemente
Que me ensina a caminhar novamente
Que me aquece o sangue nas veias
Que me devolve o sabor da vida
Que me faz caminhar de cabeça erguida.

Eu…
Eu sou o teu porto de abrigo
Sussurras-me levemente
Quem te abraça sem estar contigo
Quem te ama sem estar presente.

Eu…
Eu sou aquela que já te conhecia
Aquela que já te sentia
Aquela que já te esperava
Aquela que já te amava…

A mim salta-me o coração no peito
Quando um sorriso em ti faço nascer
Vibro de paixão em nosso leito
Sinto meu sangue ferver.

Tu… tu és farol
És alma que renasce por fim
No desejo de me ver feliz…

Eu sou… sou porto de abrigo
Sou vida que vive por fim
Que chegou ao destino que sempre quis.


Por Isabel Reis in "Confidências no colo da lua" - corpos editora/junho 2009
todos os direitos reservados